Conheça as principais doenças que podem causar cegueira

A prevenção desde a mais tenra idade é fundamental para uma boa saúde ocular. Com base na estimativa da Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, a diversidade regional brasileira e os diferentes níveis de desenvolvimento socioeconômico sugerem um valor médio de prevalência de cegueira infantil entre 0,5 e 0,6 por mil crianças. Desse modo, é possível avaliar que, no Brasil, existam cerca de 29 mil crianças cegas por doenças oculares que poderiam ter sido evitadas ou tratadas precocemente.

Felizmente muitas cidades brasileiras já têm a legislação que exige a realização do Teste do Olhinho em todos os recém-nascidos antes de sua alta. O teste do Olhinho, também chamado de teste do reflexo vermelho, deve ser realizado ainda na maternidade em todos os recém-nascidos, pois é capaz de detectar a catarata, o glaucoma congênito e ainda qualquer patologia ocular congênita que cause opacidades de córnea, tumores intraoculares grandes, inflamações intraoculares importantes ou hemorragias vítreas.

Graças a essa onde de conscientização e pressão social, a Agência Nacional de Saúde Suplementar também incluiu o Teste do Olhinho no rol de procedimentos com cobertura obrigatória pelas operadoras de planos de saúde. Recentemente o Estatuto da Criança e do Adolescente também instituiu como obrigatório o Teste do Olhinho em todo o País.

O mais importante, no entanto, é que todas pessoas que não tiveram a oportunidade de prevenir também possam ter acesso ao tratamento das suas patologias oculares, para que garantam o máximo de qualidade de vida, com a diminuição dos reflexos negativos no seu dia a dia.

Conversamos com a médica oftalmologista, especialista em retina e vítreo, Renata Bigolin Siviero, sobre as doenças que podem causar cegueira e como fazer seu diagnóstico e os tratamentos possíveis para cada uma. Acompanhe:

Quais são as doenças mais comuns que causam cegueira?

Renata Siviero: Segundo dados fornecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a cegueira afeta aproximadamente 39 milhões de pessoas em todo o mundo e, destes, 60% a 80 % poderiam ser evitados ou apresentam tratamento.
Entre as causas de cegueira no Brasil e no mundo, a catarata é principal e é reversível. O glaucoma é segunda causa de cegueira e a principal causa de cegueira irreversível. Temos também a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), causa importante de baixa visão em indivíduos a partir de 60 anos. Outra doença que merece atenção por sua prevalência é a retinopatia diabética.
Nas crianças, erros de refração não corrigidos, doenças como a retinopatia da prematuridade (ROP), catarata congênita, glaucoma congênito e a toxoplasmose ocular podem se apresentar como causas importantes de baixa visão e cegueira.

São problemas silenciosos ou há sintomas?

A maioria dessas doenças apresenta caráter insidioso e progressivo, levando a uma deterioração visual ao longo de anos, mas o paciente só percebe a piora da visão em estágios mais avançados da doença. Isso pode ser extremamente prejudicial, visto a irreversibilidade de alguns casos. Apesar de muitas vezes apresentarem poucos sintomas em estágios iniciais, essas patologias podem ser diagnosticadas precocemente em consultas oftalmológicas.

Essas doenças são tratáveis?

A maioria dessas doenças apresenta tratamento. Mas reforço a importância do diagnóstico e tratamento em estágios iniciais como fatores determinantes no prognóstico visual. Principalmente pelo fato de que algumas dessas patologias, como o glaucoma, são doenças em que o tratamento objetiva o controle da progressão e a estabilidade do quadro, mas infelizmente ainda não consegue reverter o dano já estabelecido.

Há um grupo de risco ou todos podem ser acometidos?

As doenças oculares podem surgir em qualquer fase da vida, ou seja, em crianças, jovens ou pessoas mais velhas; e provocados por vários motivos, como a genética, estilo de vida e até mesmo nossos hábitos.
Entretanto, os casos de cegueira são mais expressivos em pacientes a partir de 50 anos, faixa etária em que predominam doenças como catarata, glaucoma e a degeneração macular.

Quais são os cuidados que podemos tomar no dia a dia para prevenir essas doenças?
Manter uma rotina de consultas oftalmológicas é uma das melhores formas de prevenir essas doenças e suas complicações. Além disso, hábitos de vida saudáveis, alimentação diversificada, sono de qualidade, manter-se hidratado, bom controle de condições sistêmicas como a Hipertensão arterial e o Diabetes, evitar tabagismo, uso consciente das telas e uso de óculos de sol com proteção UV são medidas que auxiliam na manutenção da saúde ocular.

Quando devemos procurar um oftalmologista?

Todos deveriam realizar uma consulta com o médico oftalmologista ao menos uma vez ao ano. Como muitas doenças oftalmológicas são inicialmente silenciosas, a avaliação oftalmológica regular é a melhor maneira para a detecção precoce de diversas doenças e garantir uma melhor saúde ocular. A visão é o sentido que mais nos conecta ao mundo exterior, é através dos olhos que o mundo se materializa no cérebro e nos permite formar memórias e transmitir emoções. Sabendo da importância dos nossos olhos e que, segundo a OMS, até 80% das causas de cegueira podem ser evitadas, não deixem de incluir os olhos na sua rotina de saúde.

Renata Bigolin Siviero é médica oftalmologista especialista em retina e vítreo. CRM-PR 34 804/RQE 25 984

Mais conteúdos

Conheça as principais doenças que podem causar cegueira

A prevenção desde a mais tenra idade é fundamental para uma boa saúde ocular....

Veja se você é um candidato a ter Catarata

Olá! Criamos essa coluna para esclarecer para você leitor que quer manter a saúde...

A saúde dos seus olhos em primeiro lugar!

Em um momento tão grave de Pandemia vivido no último ano, ficou claro a...